You are currently viewing Gravidez tardia: dicas para uma gestação saudável<span class="wtr-time-wrap after-title">Tempo estimado de leitura: <span class="wtr-time-number">4</span> minutos</span>

Gravidez tardia: dicas para uma gestação saudávelTempo estimado de leitura: 4 minutos

Estudos, carreira, casamento tardio e estabilidade financeira estão entre os principais motivos que levam a mulher à gravidez tardia. O número de mulheres que tiveram filhos após os 35 anos vem aumentando cada dia mais. Pode soar estranho falar que algo é tardio com alguém de 35 anos de idade, eu sei, por isso vou começar esse texto explicando um pouco o conceito de gravidez tardia. 

O que é gravidez tardia

A mulher nasce com uma quantidade de óvulos para utilizar ao longo de toda a vida, conforme a idade avança e vamos ovulando a cada ciclo, essa quantidade diminui. Além disso, com o passar dos anos, a qualidade dos óvulos também diminui, eles envelhecem. Ou seja, a partir dos 30 anos, a taxa de fertilidade começa a cair. A partir dos 35 anos, esse processo acelera e a mulher pode começar a sentir dificuldades para engravidar, e os riscos de aborto espontâneo e de o bebê nascer com algum tipo de má formação também aumentam.

Mas isso não é motivo para alarde. Com o avanço da medicina e as mulheres cada dia mais tomando consciência do autocuidado e prestando atenção nos hábitos de vida, mulheres conseguem engravidar após os 35, 40, 45 anos, de maneira natural ou assistida, mas existem algumas questões que precisam de atenção numa gravidez tardia.

Dicas para uma gestação tardia saudável

  1. Consulta pré-concepcional

Assim que o desejo de engravidar surgir e as condições forem propícias, a primeira atitude a se tomar deve ser procurar um médico ginecologista, para fazer um bom planejamento da gravidez. Afinal, o pré-natal deve começar antes mesmo de a mulher engravidar, com uma consulta pré-concepcional. Nessa consulta, o ideal é que o casal compareça, pois ela poderá servir principalmente para conhecer o histórico de saúde dos dois, permitindo acompanhar melhor a futura gestante e o bebê que estará a caminho.

  1. Investigação com exames são fundamentais

Alterações como colesterol e triglicérides altos, diabetes e hipertensão não costumam ser impeditivas para a gestação, mas será fundamental controlar a doença antes de engravidar, tanto para melhorar a fertilidade como para ter uma gestação mais tranquila e um bebê saudável.

  1. Alimentação e suplementação

Você não precisa esperar engravidar para melhorar seus hábitos alimentares. Existe uma área de estudo da medicina que se chama epigenética, cujos estudos mostram que a programação metabólica do bebê começa antes mesmo da concepção, com os hábitos de vida dos pais. Por isso, sua alimentação antes mesmo de conceber seu bebê pode afetar a genética dele para toda a vida. 

Além disso, se você está planejando uma gestação, pode ser necessária uma suplementação com ácido fólico, nutriente importante para prevenir alterações do tubo neural do feto. É importante buscar um nutricionista para avaliar sua alimentação global e a necessidade e quantidade de suplementação, desse ou de outros nutrientes.

  1. Estilo de vida 

Como citei, o estilo de vida dos pais antes da concepção impacta vários aspectos da saúde do bebê e, antes disso, da sua gestação. 

Por isso, a prática de atividade física, moderação no consumo de álcool, evitar cigarro e regular o sono, são algumas práticas que vão te ajudar a manter a saúde em dia para uma gestação mais tranquila e com menos chances de intercorrência e ainda garantirá um bom metabolismo para seu bebê.

  1. Vacinas

Antes de engravidar também é importante conferir se você está em dia com todas as suas vacinas e, se não estiver, aproveite e tome as que estão atrasadas. Há algumas vacinas que gestantes não podem tomar, mas que são importantes para manter a saúde da gestação, então aproveite o período de planejamento e confirme com seu médico se há necessidade de alguma vacina que você não tomou. 

  1. Pré-natal

Após o tão esperado positivo, como toda gestante, é extremamente importante realizar o acompanhamento com seu obstetra desde o início. Todo o acompanhamento pré-natal é imprescindível para prever possíveis problemas e resolvê-los, se houver, e garantir que você e seu bebê estão saudáveis!

Além disso, mantenha sua alimentação equilibrada e a prática de atividades físicas, desde que autorizada pelo seu médico. 

Agora vou contar um segredo (que nem é tão segredo rs): todas essas dicas são aplicáveis para qualquer mulher que deseja engravidar, independente da idade. Garantir que você e seu parceiro estejam saudáveis antes da gestação não deve ser uma preocupação só de quem está com a idade avançada. Os benefícios para a sua saúde e a do seu bebê são incontáveis!

E aí, o que achou dessas dicas? Coloca aqui nos comentários!

Lá no meu Instagram (@gibelarmino_) eu sempre dou dicas praticas, acompanhe.

De mãe em mãe, construiremos um novo maternar! 

Referências

Pinheiro RL, Areia AL, Mota Pinto A, Donato H. Advanced Maternal Age: Adverse Outcomes of Pregnancy, A Meta-Analysis. Acta Med Port. 2019;32(3):219-226. doi:10.20344/amp.11057

Deixe um comentário

Fechar Menu