You are currently viewing Quais são os cosméticos proibidos na gravidez?<span class="wtr-time-wrap after-title">Tempo estimado de leitura: <span class="wtr-time-number">9</span> minutos</span>

Quais são os cosméticos proibidos na gravidez?Tempo estimado de leitura: 9 minutos

Você sabia que existem cosméticos proibidos na gravidez? Descubra quais são eles, porque são proibidos e o que usar nesse período para cuidar da pele

Em 2017, quando estava “tentante” antes da gestação do Muri, fui almoçar com uma amiga e ela aproveitou que estaria no shopping para agendar uma sessão de depilação à laser para ela. Depois do nosso almoço eu a acompanhei até o local da depilação e, quando chegamos, uma atendente veio prontamente me oferecer um pacote. 

Expliquei que eu estava tentando engravidar e, como a gestação era uma das principais contraindicações para depilação à laser, eu não iria arriscar. Foi então que essa minha amiga lembrou que seguia uma pessoa que quando engravidou, disse que a primeira consulta que fez, antes mesmo da ginecologista, foi com a dermatologista, para saber direitinho o que poderia fazer e passar no rosto durante a gestação. 

Saindo de lá conversamos sobre e essa amiga fez algumas perguntas e, que eu achei muito legais de trazer para cá também, porque sei o quanto a gravidez é um dos períodos de maior transformação na vida de uma mulher física e emocional, e acredito muito em uma maternidade em que continuar se cuidando, de todas as formas, pode e deve ser incentivado!

Para que nenhuma tentante, gravidinha ou mamãe deixe de se cuidar mas também garanta a segurança da gravidez e da lactação, vou trazer aqui algumas informações sobre quais componentes presentes em alguns cosméticos proibidos na gravidez e porquê! 

Por que existem cosméticos proibidos na gravidez?

cosméticos proibidos na gravidez
Imagem: michal_staniewski on Canva

A resposta é menos complexa do que parece: não existem muitos estudos que atestem a segurança de novos produtos para esse público.

Ah, mas Gi, porque a comunidade científica não faz mais estudos então? Porque ninguém vai arriscar!

Falando a grosso modo: O ponto de partida para um estudo é exatamente buscar respostas, certo? Nós, pesquisadores, não temos como atestar com certeza que aquela substância é segura e não causará mal para o bebê antes de fazer um estudo. 

Mas para fazer o estudo, existe um termo de consentimento que o voluntário a participar do estudo precisa assinar. Nesse termo o pesquisador precisa explicar todos os riscos que envolvem aquele estudo. Então imaginem a cena: você está grávida, e é convidada para participar de um estudo para avaliar a segurança de um cosmético na gestação. Mas o pesquisador precisa te avisar “Não sabemos se esse produto pode colocar em risco sua gestação ou afetar de alguma forma o seu bebê, e se você assinar esse termo, você confirma que está ciente dos riscos”. Você arriscaria? 

Eu não, nem como mãe, e nem como pesquisadora! Sempre que envolve gravidez, amamentação e bebês, os estudos são muito mais controlados e extremamente limitados. É preciso que o benefício que aquele produto que está sendo testado seja muito muito válido com relação ao risco que ele poderia causar, e que os testes em animais (que geralmente são realizados em uma etapa anterior ao teste em humanos), tenham tido resultados muito positivos, antes de iniciar um projeto de pesquisa assim. 

Por isso, não só cosméticos ou procedimentos estéticos, mas os medicamentos, por exemplo, são limitados na gravidez. Nem remédio para dor de cabeça a grávida pode tomar qualquer um. 

E o principal motivo é esse: a gente não sabe o que acontece, então na dúvida, não tome/faça! 

Dito isso, é claro que existem sim algumas substâncias que são liberadas e completamente seguras para serem usadas na gestação e vou trazer agora algumas informações da Sociedade Brasileira de Dermatologia sobre o assunto! 

Quais são os cosméticos proibidos na gravidez

cosméticos proibidos na gravidez
Imagem: Trendsetter Images on Canva

As oscilações de hormônios que acontecem na gestação podem aumentar a oleosidade na pele de algumas mulheres e causar acne, mesmo nas mulheres que nunca tiveram esse problema. Além disso, também há uma maior chance nessa fase de hiperpigmentação, e mulheres com predisposição a desenvolver melasma ficam mais suscetíveis! 

Por isso, a tríade clássica de cuidados com a pele que envolve Limpeza + Hidratação + Fotoproteção segue sendo necessária, mas com produtos específicos!

Limpeza

Ao longo de toda a gravidez, não lave o rosto com itens à base de ácidos. O ideal é dar preferência para sabonetes neutros. 

O ácido salicílico (que é a substância ativa da Aspirina, remédio muito utilizado para dor de cabeça) é um ativo muito presente e eficaz em cosméticos para acne atualmente, mas seu uso durante a gestação ainda causa alguns debates. 

Isso porque o ácido salicílico é absorvido pela pele, portanto vai para a corrente sanguínea. Há um estudo muito antigo, de 1984, realizado em ratos, que mostrou que essa substância provocou alterações embrionárias em qualquer fase da gestação. Entretanto, mais recentemente, outros estudos apontam que se a ingestão do ácido salicílico não coloca em risco a gestação, a pequena quantidade que é absorvida pela pele, não causaria. 

No entanto, o estudo que achei mais coerente sobre o assunto afirma que o uso de ácido salicílico na gestação deve ser feito com cautela.  

A Sociedade Brasileira de Dermatologia não recomenda o uso de produtos contendo ácido salicílico na composição durante a gestação! 

Hidratação

Cremes e loções hidratantes podem ser usados sem restrição, a menos que contenham retinol cânfora, ureia e chumbo, pois essas substâncias fazem parte da lista de cosméticos proibidos na gravidez.

É que a cânfora está associada a uma maior probabilidade de malformações e aborto; já a ureia ameaça o desenvolvimento do feto caso atravesse a placenta; e o chumbo, mesmo em baixas concentrações, oferece um grande risco para a mãe e para o bebê ao elevar a pressão arterial e causar intoxicações na grávida. 

Para fugir de tudo isso, atente-se ao rótulo! Água termal, manteiga de karité, glicerina, óleos de amêndoas/minerais e ácido hialurônico são opções seguras, que hidratam, conservam a barreira protetora da pele e estimulam a produção de colágeno e liberadas para gestantes!

Lembre-se que a hidratação deve ser complementada com a ingestão de muito líquido. 

Fotoproteção

Não há restrições a filtros solares, ao contrário: use e abuse já que a tendência a desenvolver manchas é maior nessa fase, como comentei! 

A recomendação aqui é de que os filtros solares tenham FPS superior a 30 e protejam contra os raios UVA e UVB. Se possível, opte pelo uso de protetores físicos, que não são absorvidos pela pele, e oferecem menor potencial de alergia. 

Outros produtos

No geral, há um consenso entre os especialistas de recomendar a leitura dos rótulos e dar preferência na escolha de cosméticos com fórmulas livres de ácidos e parabenos, além de apostar nas composições suaves, orgânicas e com a presença de ingredientes naturais e aquelas específicas para gestantes. 

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, produtos que contenham vitamina C e E, antioxidantes e  ácido hialurônico, são liberados, mas aqueles que contêm ácido salicílico e retinóico estão proibidos nessa fase! 

E para os cabelos, há produtos restritos? 

cosméticos proibidos na gravidez
Imagem: Alexthq on Canva

Com relação a xampus, condicionadores e cremes no geral, eles possuem moléculas grandes e que não são capazes de penetrar a pele, portanto não oferecem risco. 

No entanto, não há estudos que confirmem a segurança das tinturas durante a gestação. Por isso, o melhor é evitar pintar o cabelo ou retocar as luzes, da mesma forma que alisamentos e escovas progressivas também são proibidas nessa fase. 

Como resolver a queda de cabelo na gravidez?

Lembre-se sempre de conversar com seu obstetra e dermatologista sempre que tiver alguma dúvida sobre esse assunto. Esse conteúdo foi criado com o intuito de te ajudar a entender os motivos dessas restrições e não substitui uma consulta e a recomendação médica! 

Em outro post eu volto para falar mais sobre procedimentos estéticos que são permitidos e proibidos nessa fase! 

De mãe em mãe, construiremos um novo maternar!

Referências 

Sociedade Brasileira de Dermatologia. Regional Rio de Janeiro. Os cuidados com a pele durante a gestação. Disponível em: <https://sbdrj.org.br/os-cuidados-com-a-pele-durante-a-gestacao/>. Acesso em: julho de 2022. 

Kroumpouzos G, Bercovitch L. Ethics of esthetic procedures in pregnancy. Int J Womens Dermatol. 2018;4(4):194-197. Published 2018 Nov 19. doi:10.1016/j.ijwd.2018.10.003

Trivedi MK, Kroumpouzos G, Murase JE. A review of the safety of cosmetic procedures during pregnancy and lactation. Int J Womens Dermatol. 2017;3(1):6-10. Published 2017 Feb 27. doi:10.1016/j.ijwd.2017.01.005

Akhavan A, Bershad S. Topical acne drugs: review of clinical properties, systemic exposure, and safety. Am J Clin Dermatol. 2003;4(7):473-492. doi:10.2165/00128071-200304070-00004

Yokoyama A, Takakubo F, Eto K, et al. Teratogenicity of aspirin and its metabolite, salicylic acid, in cultured rat embryos. Res Commun Chem Pathol Pharmacol. 1984;46(1):77-91.

Deixe um comentário

Fechar Menu