You are currently viewing Mitos e verdades sobre saúde bucal na gestação<span class="wtr-time-wrap after-title">Tempo estimado de leitura: <span class="wtr-time-number">7</span> minutos</span>

Mitos e verdades sobre saúde bucal na gestaçãoTempo estimado de leitura: 7 minutos

Cuidar da saúde bucal na gestação envolve mitos antigos! Há muito tempo acreditava-se que, durante a gravidez, as mulheres deviam suspender as visitas ao dentista.

Hoje em dia, esse é um dos mitos que ainda mexem com a cabeça das futuras mamães, deixando em dúvida se a visita ao dentista e os tratamentos odontológicos oferecem riscos à gestante e, principalmente, ao bebê.

A verdade é que, ao contrário do que muitos imaginam, o ideal é que a gestante inclua a visita ao dentista em seus exames de rotina, uma vez que a gravidez interfere significativamente na saúde bucal da mulher.

Além disso, há diversas situações relacionadas à higiene da boca que podem interferir diretamente no desenvolvimento do bebê e no seu bem-estar. 

A importância da saúde bucal na gestação

saúde bucal na gestação
Imagem: bernardbodo on Canva

A gravidez por si só já eleva a propensão a certos problemas bucais. Isso porque as alterações hormonais fazem com que haja uma dilatação dos vasos sanguíneos, tornando maiores as chances de inflamações, como a gengivite. Inclusive ela tem um nome: gengivite gravídica.

No mais, também por conta das variações nos hormônios, há a diminuição do fluxo e do efeito protetor da saliva, o que aumenta a acidez na boca. Assim, facilita-se a desmineralização dos dentes e a formação de cáries.

A grande preocupação, nesses casos, está relacionada ao fato das bactérias serem capazes de atingir a corrente sanguínea da mãe, trazendo, assim, sérias consequências para o feto.

Por isso, é preciso estar consciente sobre a importância da saúde bucal na gestação: os cuidados com os dentes podem reduzir significativamente ou até evitar a possibilidade de surgimento dessas complicações durante a gravidez.

Os 3 principais cuidados com saúde bucal na gravidez

saúde bucal na gravidez
Imagem: Makidotvn on Canva

No primeiro trimestre da gravidez e após a trigésima semana, alguns tratamentos dentários podem não ser recomendados, tornando ainda mais importante as ações de prevenção.

Dessa forma, além das visitas ao dentista, você deve seguir certos cuidados em casa. Veja abaixo alguns deles!

1. Mantenha a higiene bucal em dia

Manter uma higiene bucal adequada na gravidez é a melhor forma de evitar problemas durante esse período. 

Contudo, aqui, não se trata somente de escovar os dentes após cada refeição: é necessário escolher bem o creme dental ideal, seguindo as recomendações do dentista, e realizar a escovação pelo menos três vezes ao dia. 

Além disso, o fio dental deve ser usado diariamente para eliminar os restos de alimentos presos entre os dentes, ajudando a evitar a formação da placa bacteriana e os problemas na gengiva —  que, como falei, podem representar mais riscos na gestação.

2. Redobre o cuidado com a higiene bucal após vomitar

Na gestação a mulher tem sintomas como azia e vômitos frequentes, os ácidos presentes no suco gástrico que retornam à boca nessas situações resultam em erosão do esmalte dentário.

Se o esmalte ficar muito desgastado, o dente se torna mais suscetível ao ataque de bactérias e à formação de cárie, além de causar mais sensibilidade e desconforto. Portanto, é importante reforçar a higiene bucal e fazer enxágues regulares na boca para manter o ambiente neutro.

Confira dicas para aliviar o enjoo na gravidez

3. Cuide da alimentação

Mas Gi, o que a alimentação tem a ver com a saúde dental? 

Algumas coisas rs 

No geral, a gente sente mais fome na gravidez e, consequentemente, come mais vezes ao dia. Se a cada fruta você não escova os dentes depois, já pode estar aumentando o risco de cáries, por exemplo. 

Além do que, independente da gestação, há alguns alimentos que conhecidamente aumentam o risco de desenvolvimento de cáries, porque são fermentados pelas bactérias da boca e produzem substâncias que podem aumentar a erosão dentária. 

Por isso, a dica de manter uma alimentação equilibrada e controlar a ingestão de alimentos industrializados e doces, não só vale para a saúde do seu corpo e do seu bebê, mas para a saúde do seu dente também! 

Saiba mais sobre alimentação na gestação!

Mitos relacionados à saúde bucal de gestantes

saúde bucal na gestação
Imagem: Andrey Popov on Canva

Junto com aquele mito de que grávidas não podem ir ao dentista, há alguns outros que foram difundidos por aí ao longo dos anos. Vamos esclarecer alguns deles agora? 

A mulher perde cálcio durante a gestação

MITO! O cálcio necessário para a formação dos dentes do bebê vêm da alimentação da mãe, os seus dentes não participam do processo de captação e nem sofrem qualquer dano. Mas é muito importante que a alimentação da mãe contenha quantidades ideais de cálcio e que ela tome suplemento se for necessário! 

Consultar um nutricionista vai te ajudar a avaliar esse ponto na sua alimentação!

Grávidas não podem fazer raio-x

Depende. Não é recomendado que as mulheres grávidas sejam expostas a altos índices de radiação durante a gravidez, principalmente no primeiro trimestre. Porém, se for de extrema necessidade, e com o uso de um avental de proteção, o raio x dental pode ser realizado. 

Proibição do uso de anestésicos

Mito. Se a gestante precisar de anestesia em determinado procedimento, ela poderá ser aplicada. É preciso alertar o profissional sobre a gestação para que use o anestésico adequado, que não contenha vasoconstritores — substâncias que comprimem os vasos sanguíneos.

Vale enfatizar que, apesar de não serem proibidos, eles são indicados apenas em situações de emergência, considerando que há o risco de ultrapassarem a barreira da placenta e causar descolamento e alterações no feto.

A periodontite pode causar parto prematuro

Verdade. Periodontite é um processo inflamatório de todos os tecidos localizados ao redor dos dentes. 

Se houver uma inflamação grave, os microrganismos presentes na boca podem atingir a corrente sanguínea, ultrapassar a barreira da placenta e entrar no sistema circulatório da criança. Ainda, a inflamação na gengiva, por exemplo, estimula a produção de substâncias como as citocinas e prostaglandinas, que podem provocar contrações e acelerar o trabalho de parto.

Como você pôde perceber, é fundamental incluir no pré-natal os cuidados com a saúde bucal na gestação. Assim, a gravidez poderá ser um momento mais saudável e livre das preocupações com as doenças que podem afetar o bebê e causar problemas para a gestante.

Por isso, não deixe de agendar a consulta ao dentista se estiver planejando engravidar ou mesmo durante a sua gestação. 

De mãe em mãe, construiremos um novo maternar!

Referências

Vamos CA, Thompson EL, Avendano M, Daley EM, Quinonez RB, Boggess K. Oral health promotion interventions during pregnancy: a systematic review. Community Dent Oral Epidemiol. 2015;43(5):385-396. doi:10.1111/cdoe.12167

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção Primária à Saúde. Saúde Bucal da Gestante. 2022. Disponível em: https://www.gov.br/saude/pt-br/centrais-de-conteudo/publicacoes/cartilhas/2022/cartilha-a-saude-bucal-da-gestante.pdf. Acesso em: julho de 2022.

Associação Brasileira de Odontologia. Doenças periodontais na gestação. Disponível em: https://www.abo.org.br/noticia/doencas-periodontais-na-gestacao. Acesso em: julho de 2022.

Deixe um comentário

Fechar Menu