You are currently viewing Disquesia do lactente: o que é e como aliviar<span class="wtr-time-wrap after-title">Tempo estimado de leitura: <span class="wtr-time-number">3</span> minutos</span>

Disquesia do lactente: o que é e como aliviarTempo estimado de leitura: 3 minutos

A disquesia do lactente acontece quando a criança quer defecar, mas seu organismo, ainda imaturo, não sabe como fazê-lo. Não é uma doença em si nem um sintoma de alguma doença. No entanto, é um estado bastante complicado para o recém-nascido.

Disquesia x prisão de ventre

A disquesia do lactente é o assincronismo que se produz entre o desejo de defecar que o bebê sente e sua incapacidade de fazê-lo. É a desconexão entre a ação e seu resultado.

Dito de outra forma, é quando você percebe que o seu filho quer fazer cocô, empurra, se encolhe e faz força, mas seu orifício anal se fecha e não ele consegue evacuar. 

Ao perceber que o bebê faz força mas não consegue fazer cocô, é comum que, a disquesia se confunda com constipação (prisão de ventre), mas é importante entender as diferenças para saber como agir: 

Quando uma criança sofre de constipação é porque suas fezes estão secas, duras e se tornam difíceis de expulsar; por outro lado, no caso da disquesia às vezes são macias e leves, como as de outros lactentes, só que não saem porque a criança não consegue relaxar e abrir seu esfíncter.

Outra característica que ajuda na diferenciação da disquesia e da prisão de ventre é que quando a criança é constipada ela não tem nenhuma ou pouca defecação o dia todo. No entanto, no caso da disquesia pode chegar até a 10 defecações no mesmo dia, assim como acontece com qualquer outro bebê que apenas se alimenta de leite fórmula ou do leite materno.

Como saber se o seu filho está sofrendo de disquesia?

Você consegue observar quando seu bebê sente vontade de fazer cocô, faz muita força, fica vermelho, chora, geme, leva até 20 minutos para conseguir evacuar. Quando ele finalmente consegue, você perceberá que são fezes amolecidas e há alívio imediato dos sintomas. 

Pode acontecer com bebês em aleitamento materno exclusivo ou também nos que usam fórmula infantil, e não é uma doença propriamente dita, mas uma condição de imaturidade intestinal! 

O que você pode fazer para ajudar

O primeiro passo é se acalmar e entender que é passageiro!  O bebê não nasce pronto, ele vai se desenvolvendo aos poucos e com o sistema digestivo também é assim.

Seu bebê vai crescer, se desenvolver, amadurecer e aprender. A disquesia vai passar sozinha e ele vai fazer cocô normalmente, sem sofrimento, nem para ele e nem para você. De qualquer modo, trouxe 4 dicas que podem te ajudar nesse momento:

1º dica: não se desespere, mesmo que pareça que o seu bebê esteja sofrendo muito. Tente consolá-lo carinho, fazer massagem (dobrar as pernas do bebê sobre a barriga ou massagem em movimento horário na barriga),  fazer bicicletinha com o movimento das pernas ou colocar o bebê como se fosse de cócoras. Essas posições e manobras podem facilitar a evacuação.

2ª dica: isso não é prisão de ventre. Sendo assim, não medique com remédios laxantes.

3ª dica: antes dos 6 meses, evite iniciar qualquer outro alimento (sucos, frutas laxantes, chás e outros leites).

Saiba quando iniciar a Introdução Alimentar

4ª dica: o uso de estímulo no ânus (supositório e outros agentes) pode “dar certo” em um primeiro momento. Mas a criança pode se acostumar a evacuar somente se receber esses estímulos. E isso não é bom.

E lembre: em qualquer caso de dúvida, fale sempre com o seu pediatra. Ele pode e vai te ajudar!

De mãe em mãe, construiremos um novo maternar! 

Referências

Sociedade Brasileira de Pediatria. Disquesia. Disponível em: https://www.sbp.com.br/especiais/pediatria-para-familias/cuidados-com-o-bebe/disquesia/. Acessado em novembro de 2021.

 Hyman PE, Cocjin J, Oller M. Infant dyschezia. Clin Pediatr (Phila). 2009;48(4):438-439. doi:10.1177/0009922808327109

Deixe um comentário

Fechar Menu