You are currently viewing 8 dicas para um desfralde sem traumas<span class="wtr-time-wrap after-title">Tempo estimado de leitura: <span class="wtr-time-number">7</span> minutos</span>

8 dicas para um desfralde sem traumasTempo estimado de leitura: 7 minutos

Como vocês sabem, a maternidade traz muitos desafios. Na minha opinião, um dos maiores desafios deste mundo é o desfralde. Quando começar, como começar, fazer desfralde total ou diurno e depois noturno, são algumas das questões que podem surgir quando começamos a perceber que nossos bebês estão se tornando crianças. 

Depois da minha experiência com o desfralde do Gustavo e com o processo atual de desfralde do Murilo (que está devagar, mas vai bem, obrigada), reuni algumas dicas para te ajudar a conduzir um desfralde sem traumas – para o bebê e para nós! Vamos conferir? 

8 dicas para um desfralde sem traumas

1- Sinais de desfralde

O controle dos esfíncteres (músculos que controlam a saída do cocô e do xixi) não é um processo fácil. Ele pode começar a partir dos dois anos e pode se estender até por volta dos 5 anos ou mais. A idade geralmente é um indicativo fundamental para o início do desfralde, geralmente acontece entre 2 e 3 anos. Começar cedo demais poderá trazer sérias dificuldades físicas para a criança (infecções urinárias e prisão de ventre) e emocionais (vergonha, medo, insegurança).

O bebê não consegue reconhecer no seu corpo a necessidade de fazer cocô e xixi: à medida que vai crescendo ele começa a tomar consciência do seu corpo. Essa conquista traz muitas mudanças em sua vida, inclusive a capacidade de reconhecer a hora de fazer cocô e xixi. Isso representa ao mesmo tempo uma grande conquista e um grande desafio. Ela não sabe como conduzir essas descobertas, esses sinais que o corpo dá.

Então, o papel do adulto, o seu papel, mãe, é dar suporte físico e emocional para a criança. É você quem irá reconhecer os sinais que seu filho está preparado para aprender a difícil tarefa de controlar a saída do cocô e do xixi.

E quais são esses sinais?

1- A fralda fica seca por mais ou menos três horas.

2- Seu filho pede para fazer xixi ou cocô no vaso ou no penico. Mostra-se interessado por esses objetos.

3- A criança mostra-se incomodada com a fralda molhada ou com cocô, por isso procura você para retirá-la ou ela mesmo quer realizar a tarefa.

4- Pede para tirar a fralda, porque parece se sentir mais confortável sem ela.

Seu filho está crescendo, está vencendo desafios! Isso é maravilhoso! É a vida acontecendo! Então, cuide do seu filho, porque ele conta com você!

2- Converse com seu filho 

Da mesma forma que nós tememos o que não conhecemos, isso acontece com as crianças. Elas não conhecem uma vida sem fralda e podem ter receio do desfralde, então conversar tranquilamente com seu filho pode ajudar no desfralde sem traumas. Combine com ele como será o procedimento do desfralde, como por exemplo, onde irá ficar o penico (se você optar por ele) ou como será a higiene. Além disso, combine que você irá convidá-lo a usar o penico. Procure ouvi-lo para saber quais seus medos, seus anseios. Assim, você poderá explicar o que realmente for importante para ele e poderá tornar esse momento mais tranquilo.

3- Compre calcinhas ou cuecas

Se possível, leve seu filho para escolher. Afinal de contas, é importante que ele se sinta parte desse processo, e não se sinta forçado ou desrespeitado. Detalhes como esses são importantes para que a criança se sinta incluída e encara o desfralde de forma tranquila.

Existem algumas calcinhas e cuecas de transição que são bem bacanas para esse momento: elas possuem uma camada reforçada e ajudam a segurar o xixi em caso de escape. 

4- Primeiro tire a fralda durante o dia 

A criança está aprendendo a ter que pedir para ir ao banheiro, e fazer isso durante a noite é infinitamente mais difícil. É importante nesse momento que nós os ajudemos a acertar, então precisamos criar as condições para favorecer acertos, e não erros. Assim evitamos frustrações e eles ficam mais animados. Quando ele estiver habituado a ficar sem fralda durante o dia e sem escapes, é o momento de começar o desfralde noturno. Posso fazer um conteúdo específico com dicas para o desfralde noturno, coloca aqui nos comentários se vocês querem!

5- Comece no verão

Não sabe quando começar o desfralde? Prefira o verão! Durante o processo, a criança vai fazer xixi na roupa algumas vezes até conseguir se controlar e, durante o verão, é mais fácil de, ocasionalmente, deixar o bebê com poucas roupas – como só de cueca ou calcinha. Além disso, as roupas, que precisarão ser lavadas com mais frequência, secarão mais rapidamente e no inverno as crianças geralmente fazem mais xixi. 

Outro ponto é que facilita muito você vestir seu filho com roupas fáceis de tirar como vestidos e saias com elástico e calças e shorts com elástico, para que seja rápido de tirar quando ele sentir vontade de ir ao banheiro. No inverno acabamos precisando de mais camadas de roupa, o que pode dificultar esse momento. 

6- Lembre seu filho de ir ao banheiro

O mais importante nesse tópico é que eu usei o termo “lembre” e não “pergunte”. Nessa fase dos 2 aos 3 anos, geralmente as crianças estão passando pelos terrible two, onde o não vira a palavra favorita deles. Por isso, se você perguntar se seu filho quer ir ao banheiro, é provável que a criança negue e esse processo acabe se tornando mais difícil do que precisa ser.

É importante lembrar seu filho de ir ao banheiro com intervalos de pelo menos 1 hora, 1 hora e meia, e logo depois das refeições. A criança não para de brincar para ir ao banheiro, por isso é importante que você interfira. Aqui esse foi o nosso grande problema com o Gustavo, que rendeu até mesmo consultas e exames neurológicos para entender se ele tinha algum problema físico para segurar o xixi, e depois de muito investigar percebemos que era atenção mesmo: ele não queria parar o que estava fazendo para ir ao banheiro e sempre fazia xixi na roupa.  

6- Observe e convide

Fique atenta e observe os seguintes sinais: se a criança esconde, faz cara de fazer força, se agacha ou fica quietinha. Esses são sinais de que a criança provavelmente quer ir ao banheiro, então é hora de  lembrar seu filho de usar o banheiro. Faça isso de maneira bem natural, leve. Ele está atento ao seu tom de voz e ao seu semblante. Se você ficar calma, ele também tende a ficar calmo.

8- Conte histórias

Você poderá acalmar a criança através de histórias, por exemplo. Será mais fácil para você e para ele falar desse assunto tirando o foco de vocês. Existem alguns livros que podem ajudar:

  • Cocô no trono – Benoit Charlat
  • Um Presente Incrível! – Guido van Genechten
  • O Que Tem Dentro da sua Fralda? – Guido van Genechten
  • O Lobinho usa o Penico – Orianne Lallemand
  • Da Pequena Toupeira que Queria Saber Quem Tinha Feito Cocô na Cabeça Dela – Werner Holzwarth
  • A Incrível Fábrica de Cocô, Xixi e Pum – Fátima Mesquita (Para crianças de 5 a 8 anos)

Espero que você tenha gostado e que esse conteúdo te ajude nesse momento. Estou passando por isso exatamente agora com o desfralde do Muri, fomos adiando para sentir a hora dele, depois por causa da pandemia e vamos ver se vai rolar nesse verão. Não estamos com pressa, o importante é que seja no tempo dele e sem traumas. Se você ainda não me segue no Instagram, aproveita, é @gibelarmino_. Lá eu vou mostrando em tempo real a evolução do desfralde do Muri e compartilhando mais dicas que for descobrindo.

De mãe em mãe, construiremos um novo maternar!

Este post tem 2 comentários

    1. Gi Belarmino
      Gi Belarmino

      Oi Clara, acontece mesmo, cada criança é de um jeito, né? Por aqui com o Gu foi bem demorado e complicado também! Com o Muri nós resolvemos esperar um pouco até por conta da pandemia e ele ainda não apresentava os sinais de que estava pronto. Ainda hoje quando perguntamos ele diz que não quer parar de usar fraldas rsrs

Deixe um comentário

Fechar Menu