You are currently viewing Autoestima: como lidar com as mudanças no corpo durante a gestação<span class="wtr-time-wrap after-title">Tempo estimado de leitura: <span class="wtr-time-number">5</span> minutos</span>

Autoestima: como lidar com as mudanças no corpo durante a gestaçãoTempo estimado de leitura: 5 minutos

Autoestima durante a gravidez é um assunto bastante polêmico. Para muitas mulheres esse é um dos momentos mais mágicos da vida, mas no dia a dia, na realidade, a sensação pode ser bem diferente – e não apenas por uma questão física.

Muitas mulheres se sentem maravilhosas durante a gestação, sentem a pele e cabelo mais bonitos, e se sentem mais bonitas e até sexy. Outras relatam que nesse período perdem um pouco a identidade e tem dificuldade de se reconhecer naquele corpo.

O fato é que não temos como prever como cada mulher vai vivenciar todas as mudanças advindas da gestação, mas como mãe de dois, sei que tem algumas coisinhas que podemos fazer para minimizar os incômodos que podem surgir com as mudanças do nosso corpo, então resolvi compartilhar com vocês: 

Como lidar com a autoestima

– Em alguns momentos, você vai se olhar no espelho e estranhar. Uma boa forma de elevar a autoestima é tentar focar no fato de que seu corpo está gerando uma vida. Em alguns momentos pode parecer banal, mas você está literalmente produzindo um ser humano e isso é poderoso. Você é poderosa!

– Alimentar-se bem não só vai mantê-la saudável, evitar deficiências nutricionais e poderá ajudar a controlar o ganho de peso. Existe uma estimativa de ganho de peso por mês de gestação, mas a realidade é que cada corpo é um corpo e cada gestação é diferente. Por isso, essa medida tem que ser avaliada junto ao seu obstetra.

– Se você tiver autorização médica, pratique atividade física. Além do ganho corporal, a atividade física libera endorfinas que nos trazem sensação de bem-estar, influenciando na autoestima. Essa é uma medida importante também para prevenir o inchaço que pode surgir principalmente no final da gestação. Manter o corpo funcionando melhora a circulação. Mas, mais uma vez, é preciso encontrar seu ritmo e seu limite e não se comparar.

– O aumento de alguns hormônios comuns à gestação pode levar ao aparecimento de manchas na pele. Por isso, não deixe de usar filtro solar, retoque durante o dia se tiver exposição ao sol. Lembre-se de conversar com um dermatologista e obstetra sobre o melhor tipo de filtro solar para utilizar na gestação

– É muito comum ouvir mulheres falarem que o cabelo e a pele melhoraram bastante durante a gestação. Mas precisamos nos preparar para o contrário também. É possível que, por conta dos hormônios, sua pele fique mais oleosa e tenha acne. Se for seu caso, procure uma dermatologista para te ajudar a controlar de maneira segura para a gestação. Muitos produtos antiacnes são contraindicados na gestação, por isso, nada de usar produtos sem consultar um médico. Além disso, após o parto essa situação tende a melhorar. 

– Seus seios vão dobrar de tamanho e pode ser que você precise mudar o modelo do sutiã. Ele deve proporcionar sustentação e apoio, até para evitar dores nas costas, e não deve apertar. Prefira modelos de algodão com contornos firmes. Já existem no mercado sutiãs específicos para grávidas, mas levando em conta os detalhes acima, dá para comprar qualquer outro e deixar para investir em sutiãs de amamentação. Ah, lembre-se de que eles não precisam ser sem graça. Podem ter cores bacanas, rendas, um decote diferente, o que você gostar e fizer seu estilo! 

– O ganho de peso e tamanho da barriga é individual para cada mulher. Enquanto para algumas a barriga só começa a aparecer por volta do quinto mês, para outras ela já dá a graça desde o início. E, por isso, mais uma vez, não se compare. Uma coisa que ajuda muito é ir tirando da visão as roupas que não servem mais. Assim você não fica com o sentimento de que não cabe em mais nada.

Lembre-se de que é passageiro, logo seu bebê vai nascer e com o tempo seu corpo vai voltando a forma de costume. Algumas coisas vão mudar na sua cabeça, e essa mudança refletirá no exterior. Depois que o Gustavo nasceu eu vivi uma fase bem voltada para a maternidade e acredito que parte disso teve a ver com a mudança no meu corpo. Mas depois de alguns anos eu voltei a me curtir mais, cuidar de mim e apreciar meu corpo, com todas as mudanças, mas que era meu. 

LEIA MAIS: REFLEXO DO AUTOCUIDADO NA MATERNIDADE

Eu falei no começo que autoestima pode ser um assunto polêmico porque é isso, por mais que na teoria precisamos entender que nosso corpo é poderoso por ter gerado e dado à luz uma vida, sabemos que na prática é bem difícil internalizar esse conceito e não ficar insatisfeita com a mudança. Então, minha principal dica nesse texto é: não se cobre! Nem para voltar com o corpo de antes (porque pode ser que nem volte) e nem para aceitar o corpo de agora se você não estiver se sentindo bem. 

Foca no seu bebê e nessa nova realidade em que você está inserida e vai encontrando, no seu tempo, uma forma de se relacionar com esse novo corpo que funcione para você! 

Lá no meu Instagram (@gibelarmino_) eu sempre dou dicas praticas, acompanhe.

Vamos ampliar essa discussão, quero saber como é/foi para vocês essa vivência, conta aqui nos comentários?!

De mãe em mãe, construiremos um novo maternar!

Deixe um comentário

Fechar Menu