You are currently viewing 5 consultas no primeiro ano do bebê para visitar além do pediatra<span class="wtr-time-wrap after-title">Tempo estimado de leitura: <span class="wtr-time-number">6</span> minutos</span>

5 consultas no primeiro ano do bebê para visitar além do pediatraTempo estimado de leitura: 6 minutos

Confira quais são as consultas no primeiro ano do bebê para agendar além do pediatra e garantir que tudo está indo bem com seu pequeno

Já falei anteriormente por aqui da importância das consultas com o pediatra no primeiro ano de vida do bebê e dei dicas de como escolher um profissional que esteja alinhado com a sua família para esse acompanhamento tão importante. 

No primeiro mês, o bebê deve ir ao pediatra três vezes: no 5º dia de vida (em alguns casos), no 15º dia e ao completar 1 mês. Do 2º ao 6º mês, as consultas são mensais. Já no segundo semestre, a cada 2 meses, ou seja, no 8º, no 10º e no 12º mês de vida. 

Essa frequência de consultas é a recomendada pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) que também defende que, não só no primeiro ano, mas durante toda a infância, o ideal é que o pediatra seja o responsável por avaliar o desenvolvimento da criança e, se for preciso, encaminhá-la para outros profissionais.

De acordo com a SBP, o pediatra está preparado para avaliar a criança em todos os aspectos do crescimento, orientar os pais e tratar até 95% das doenças. 

Longe de mim ir na contramão do que preconiza a SBP, pelo contrário, sempre cito aqui nos meus conteúdos porque é uma fonte segura de informação sobre saúde dos bebês e crianças, mas além de profissional da saúde e cientista, eu também sou mãe e quero trazer o meu ponto de vista sobre consultas no primeiro ano do bebê para visitar além do pediatra.

A mãe sabe!

consultas no primeiro ano do bebê
Imagem: Canva

Nós mães somos a pessoa que tem mais proximidade com o nosso filho e acredito que é melhor pecar pelo excesso.

Quando falamos de adulto, antigamente era comum que as famílias tivessem um médico, um clínico geral que acompanhava aquela família e tratava tudo o que era necessário. Com o passar do tempo, as especialidades surgiram para tratar com mais especificidade de algumas doenças. 

Com os bebês esse olhar também pode ser atualizado, principalmente de acordo com o histórico familiar. Por exemplo: se a criança já frequentar ambiente escolar antes do primeiro ano ou tiver histórico de pais alérgicos, eu acho interessante um acompanhamento com alergologista e otorrinolaringologistas infantis para te ajudar a evitar infecções de repetição e orientar tratamentos preventivos. 

Prevenção é a chave!

Sabe aquela famooosa frase “é melhor prevenir do que remediar”? Então, eu acredito MUITO nela! Acredito em uma medicina preventiva e não tratativa, como é usualmente realizado no nosso sistema de saúde atualmente.

A gente vai no pediatra de rotina e só procura um especialista depois que percebe algo errado. Mas, se aquele especialista tem um olhar mais apurado e, de acordo com sinais, sintomas, exames e histórico familiar, ele conseguirá prevenir aquela situação, não é melhor? 

Nesse sentido, acredito que um checkup com algumas especialidades podem ajudar nesse sentido!

5 consultas no primeiro ano do bebê para visitar além do pediatra 

consultas no primeiro ano do bebê
Imagem: Canva

Com base no que falei acima, fiz uma listinha de especialistas que eu acredito que valem a pena a consulta no primeiro ano do bebê, independente da recomendação do pediatra, somente por precaução: 

1- Oftalmologista

Apesar do teste do olhinho ser realizado na maternidade e pelo pediatra no consultório, podem surgir complicações que somente um especialista consegue avaliar. Por isso, acredito que uma consulta com oftalmologista pediátrico no primeiro ano de vida é essencial. 

2- Ortopedia pediátrica

Acho interessante realizar uma avaliação com ortopedista pediátrico entre 6 e 12 meses, de preferência antes da criança andar. Esse especialista vai avaliar a estrutura óssea e se encontrar alguma deformidade óssea, consegue corrigir com gesso antes da criança andar e as chances de sucesso no tratamento e menos trabalho, são muito melhores!

Esse é um caso que tenho passado, inclusive. Por conta da pandemia e dos dois anos de isolamento total em casa, não levei o Muri, meu filho mais velho, na consulta com ortopedista e quando levei, percebemos a necessidade de correção no andar. Já fiz algumas tentativas com botas ortopédicas e tem sido muito difícil resolver. Se eu tivesse diagnosticado antes dele andar, esse tratamento teria sido mais rápido e fácil. 

3- Alergologista e Otorrinolaringologista

O desenvolvimento dos seios nasais é gradual ao longo da vida da criança e seu desenvolvimento definitivo só se alcança depois dos 15 anos de idade. 

Por isso, crianças são mais suscetíveis a desenvolver otites, por exemplo, decorrentes de uma gripe ou de uma crise de rinite alérgica mais pesada. 

Nesse sentido, se os pais da criança já têm histórico de alergia ou se você percebe que seu filho tem alergias respiratórias desde bebê, ou ainda se você precisou colocá-lo na escolinha antes de completar um ano, a consulta com um alergologista e com um otorrinolaringologista infantil é essencial. 

Esses profissionais te ajudarão a cuidar da alergia e da imunidade dele e cuidar do trato respiratório superior e canal auditivo para garantir que não haja evoluções indesejadas das crises alérgicas e/ou infecciosas. 

4- Odontopediatra 

Como já expliquei aqui, o bebê deve ser levado ao dentista após o aparecimento do primeiro dentinho de leite. Nessa consulta os pais receberão orientações quanto à alimentação do bebê, a forma mais correta para escovar os dentes, tipo de escova e pasta ideal que deve ser utilizada, etc. 

Depois da primeira consulta, o bebê deve visitar um odontopediatra de seis em seis meses. 

5- Nutricionista

A consulta com uma nutricionista pode ser realizada a partir dos 5 meses, para que ela te ajude a se preparar para a introdução alimentar do bebê que acontecerá aos 6 meses. 

Quando consultar outros especialistas?

consultas no primeiro ano do bebê
Imagem: Canva

Além dessas especialidades, que eu considero essencial e que devem fazer parte do checkup de rotina dos bebês, assim como as consultas com o pediatra, existem outras especialidades que podem ser necessárias também durante esse período de acordo com o histórico da família ou encaminhamento do pediatra, como endocrinologista, neuropediatra, urologista, fonoaudiologista, etc. 

E, mais uma vez, a mãe sabe! Se você sentir que tem algo errado ou sentir a necessidade de passar com algum especialista, por qualquer que seja o motivo, ouça sua intuição! 

De mãe em mãe, construiremos um novo maternar!

Deixe um comentário

Fechar Menu