You are currently viewing Como lidar com o gênio forte do meu filho?<span class="wtr-time-wrap after-title">Tempo estimado de leitura: <span class="wtr-time-number">6</span> minutos</span>

Como lidar com o gênio forte do meu filho?Tempo estimado de leitura: 6 minutos

O Gustavo sempre foi uma criança muito tranquila e compreensiva. Com ele, uma boa conversa explicando os porquês de cada coisa, decisão que temos, funciona muito bem. Mas com o Murilo foi completamente diferente, desde a personalidade dele enquanto bebê para me guiar na rotina (leia o post de teste de personalidade para bebês par entender) até no dia a dia. Fomos percebendo com o tempo é que, além de ser uma criança mais ativa e destemida do que o Gustavo, o Murilo é, também, uma criança geniosa.

No começo esse gênio forte se confundiu com a fase dos terríveis dois anos, que é uma fase em que, no geral, as crianças ficam mais questionadoras e difíceis de lidar, mas com o Murilo isso foi mais intenso e logo ficou claro que não era só a adolescência da infância mesmo.

Terrible two: o que significa e como lidar com essa fase?

Teste de personalidade para bebês

Ser mãe não é fácil, mas educar uma criança de temperamento forte, pode ser muito desafiador e desgastante dependendo da sua rotina e de como você lida com tudo. Quando o filho apresenta frequentemente comportamento de oposição, nem sempre a conversa e conscientização funcionam, e aí nos sentimos frustradas e culpadas por não conseguir lidar com o gênio forte da criança.

Eu tenho aprendido todos os dias como lidar com o gênio do Murilo e vou compartilhar aqui algumas coisas que eu aprendi sobre crianças com temperamento forte e o que tem funcionado.

Eles têm opinião sobre tudo!

Eles querem opinar sobre a roupa que irão vestir, o corte de cabelo, o que querem comer e por aí vai.

Para crianças assim, não adianta impor e tampouco deixar fazer o que quiser. Crianças ainda não tem noção do mundo como você e pode querer sair de bermuda e chinelo em um dia de frio, por exemplo.

Então você deve dar-lhes opções que sejam pré-aprovadas por você. Por exemplo, quando a criança recusar o que você ofereceu para ela vestir, ao invés de perguntar “o que você quer vestir”, diga “você pode escolher entre essa roupa e essa, qual você prefere?”. Parece pouco mas é uma ação importante. Você respeita a autonomia da criança e ao mesmo impõe um limite necessário sem podar uma característica nata dela.

Pesquisas mostram que crianças “de opinião” são mais prováveis de assumir riscos e serem empreendedores na vida adulta.

Não ceder

Eu acho muito nobres e importantes os modelos de parentalidade que incluem comunicação não violenta, disciplina positiva, incentivo à independência etc., e levo aqui em casa com esses moldes o máximo que consigo. Mas, pelo menos para mim, não há um único modelo certo e que funcione, e mais, o que funciona bem para um, é diferente para o outro.

Me vi precisando ser mais dura em alguns momentos, como instaurando a dinâmica do cantinho do pensamento. Mas a mensagem que quero deixar nesse tópico é: se você tomou uma decisão, seja colocar de castigo ou proibir alguma coisa, não ceda quando a criança chorar, por exemplo. Isso porque com o tempo a criança pode entender que consegue te manipular fazendo caras e bocas e, no final, consegue o que quer e você perde o controle da situação.

Não vociferar

Gritar para mostrar que é você que manda não funciona a longo prazo, pelo contrário, reforça ainda mais os sentimentos negativos na criança e promovem um vínculo não saudável. As vezes podemos achar que nossa principal função com um filho difícil é ensinar quem manda em casa, que eles se tornarão mais flexíveis e obedientes após aceitarem a autoridade dos pais, mas na verdade, a questão é ensinar a seu filho a compreender próprio temperamento e aprender formas mais funcionais de se comportar. Ou seja, conscientizá-lo sobre si mesmo e no que a sua ação afeta a própria vida e a vida de quem convive com ele e como aprender novas formas mais saudáveis para viver melhor.

Então, quando seu filho fizer alguma coisa errada, mostre para ele a consequência dessa atitude. Ex: se seu filho rabiscou uma parede inteira mesmo após você pedir para parar, mostre para ele o trabalho que você terá para limpar e peça para que ele te ajude.

Crianças com gênio forte gostam de testar os limites

Não, seu filho não está apenas tentando deixá-la louca e, não, você não está falando em uma língua diferente com ele! Apesar de, às vezes, isso passar pelas nossas mentes! Crianças geniosas são espirituosas, o que não significa serem desobedientes. Eles anseiam explorar por si mesmos, não apenas passivamente sentados e deixando o mundo passar.

Aqui é importante avaliar os riscos do que ele está fazendo. Eu falei sobre isso no Instagram (se ainda não me segue, corre lá, @gibelarmino_) há um tempo, quando os meninos estavam andando de bicicleta em um parque bem perto da margem de um rio. Eu avaliei qual era o risco de eles estarem ali e, se fosse arriscado, eu interviria, com certeza, explicando que eles precisariam se afastar de onde estavam porque poderiam se machucar muito feio ou até morrer se caíssem no rio. Mas se não fosse o caso, eu deixaria porque eles estavam em um desafio pessoal ali, em um terreno diferente, com terra, pedrinhas.

Eles são focados e se frustram muito quando não conseguem algo

Quando as crianças de gênio forte estão fazendo algo, elas estão dando tudo de si. Elas são focadas, motivadas e apaixonadas por tudo o que estão brincando, o que torna mais difícil parar um projeto pela metade. Além disso, são espirituosos e não tem medo de brincar e fazer as atividades que mais gostam de forma apaixonada!

Por aqui o Muri está na missão de coletar todos os gravetos que ele encontrar e levar para casa. Ele cuida do graveto como se fosse um bichinho e até dorme junto!

Eles são espirituosos e não tem medo de brincar e fazer as atividades que mais gostam de forma apaixonada!

Eles querem estar no comando

É fundamental reforçar frequentemente o bom comportamento de seu filho, evitando invalidações e repreensões exageradas, para que ele compreenda que tem boas qualidades, que é um filho amado. Tenha consistência em colocar acordos e regras, mas, dentro do possível, deixe a personalidade do seu filho florescer como ela é! Seja guia, conduza-o para o bem, mas respeitando sua personalidade! As crianças com gênio forte, confiantes e exploradoras desenvolvem facilmente uma valiosa característica: a liderança. E com isso vem a capacidade de orientar e ensinar os outros.


Me conta, você tem mais alguma dica sobre como lidar com crianças de gênio forte? Conta aqui nos comentários para ampliarmos a discussão!

De mãe em mãe, construiremos um novo maternar!

Deixe um comentário

Fechar Menu