You are currently viewing Vacina para crianças: posto de saúde ou clínica particular?<span class="wtr-time-wrap after-title">Tempo estimado de leitura: <span class="wtr-time-number">7</span> minutos</span>

Vacina para crianças: posto de saúde ou clínica particular?Tempo estimado de leitura: 7 minutos

Oiê, tudo bem com você? 

Já comentei nesse post aqui a importância da vacina para crianças desde o início da vida. No primeiro ano de vida o bebê toma muitas vacinas que são extremamente importantes para protegê-los para o resto da vida de diversas doenças evitáveis. 

Sempre que eu postava lá no instagram sobre as vacinas do Murilo na rede particular, recebia perguntas sobre as diferenças. Por isso, no post de hoje vou explicar por que e quais vacinas escolhi fazer na clínica particular e não no posto de saúde. 

Primeiro preciso ressaltar que as vacinas de ambas são seguras e protegem a saúde de seu bebê e criança, mas algumas vacinas oferecidas na rede pública são diferentes daquelas existentes na rede particular. 

Como eu já contei as vacinas que as crianças precisam tomar, quais são as doenças que elas evitam e com qual idade devem ser aplicadas. Por isso, para esse post não ficar muito longo, vou apenas falar sobre as diferenças entre as vacinas públicas e particulares e os preços. 

Como escolher onde aplicar vacina para crianças e bebês

As diferenças entre posto e clínica dizem respeito tanto à formulação da vacina quanto à oferta da vacina. Veja abaixo quais são:

PENTAVALENTE + VIP vs HEXAVALENTE

Tanto o sistema público como as clínicas privadas oferecem essa imunização, mas existem basicamente duas diferenças:

No SUS, para ficar protegido das seis doenças, o bebê recebe duas picadas, a pentavalente + a VIP

As clínicas particulares oferecem a hexavalente, que confere proteção para as 6 doenças com apenas uma aplicação.

A vacina do SUS é feita com partes inteiras das bactérias e dos vírus, já a oferecida pela rede privada a vacina é acelular. A eficácia e segurança são similares, mas os efeitos adversos são menos frequentes e intensos quando se usa a acelular.

ROTAVÍRUS MONOVALENTE X ROTAVÍRUS PENTAVALENTE:

A rede pública oferece a vacina para o rotavírus monovalente, ou seja, protege contra 1 vírus. Deve ser aplicada por via oral, duas doses: aos 2 e 4 meses de vida, com intervalo mínimo de 30 dias em cada dose.

Enquanto a vacina da rede pública, protege contra apenas 1 vírus, a vacina da rede particular é pentavalente, ou seja, protege contra 5 tipos existentes da doença, e contém sua formulação atenuada, causando menos efeitos colaterais. Deve ser aplicada por via oral, três doses: com 2, 4 ,6 meses de vida, com intervalo mínimo de 30 dias em cada dose, sendo que a última dose deverá ser realizada no máximo com 7 meses e 29 dias, após esta idade não pode ser realizada.

PNEUMOCÓCICA 10 X PNEUMOCÓCICA 13

A rede pública oferece a vacina pneumocócica 10, que protege contra 10 espécies diferentes de bactérias que causam pneumonia, enquanto a rede particular oferece a pneumocócica 13, que ao invés de 10 tipos, previne 13 tipos da doença. 

Deve ser aplicada aos 2,4 e 12 meses de idade. Com idade máxima de 5 anos de idade para ser aplicada.

MENINGOCÓCICA C X MENINGOCÓCICA ACWY

Para bebês, a rede pública oferece a vacina meningocócica C, que previne meningite causada por um tipo de bactéria. Deve ser aplicada aos 3, 5 meses e reforço aos 12 meses.

Já a rede particular oferece a vacina meningocócica ACWY, que previne a meningite causada por 4 tipos diferentes da bactéria e pode ser aplicada aos 3 e aos 5 meses com reforço aos 12 meses, 4 e 11 anos de idade.

IMPORTANTE: Em 2020 o SUS passou a oferecer a vacina meningocócica ACWY para crianças de 11 e 12 anos de idade que tomaram apenas a meningo C quando bebês. 

MENINGOCÓCICA B 

Essa vacina não é oferecida pela rede pública, mas é recomendada pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) nas seguintes doses:

-Para vacinação iniciada entre 3 e 12 meses: são recomendadas duas doses com intervalo mínimo de 2 meses entre elas, além de uma dose de reforço no segundo ano de vida.

– Para vacinação iniciada entre 12 e 23 meses: também devem receber duas doses da vacina com intervalo de dois meses entre elas e uma dose de reforço.

– Para crianças que iniciam a vacinação após os dois anos, são indicadas duas doses com intervalo de 2 meses entre elas

– Para adolescentes não vacinados previamente estão recomendadas duas doses com intervalo de um a dois meses.

POR QUE AS CLÍNICAS PARTICULARES OFERECEM VACINAS EXTRAS?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Imunizações, questões de custo e de capacidade de produção dos laboratórios não permitem que o governo disponibilize todas as vacinas para toda a população. Sendo assim, o Ministério da Saúde estabelece prioridades, com foco nas doenças que mais acometem a população e nas faixas etárias com maior risco de adoecer e apresentar complicações.

QUANTO CUSTAM ESSAS VACINAS NA REDE PARTICULAR?

O investimento total em vacinas, com todas as doses e reforços é de quase 8 mil reais, variando de cidade para cidade. 

Se a família tiver condições financeiras de comprar as vacinas que são diferentes ou remanejar algum outro gasto, esse é um dos investimentos mais válidos, seu filho estará mais seguro e imunizado contra mais doenças. É algo que ele levará para o resto da vida, então para mim esse investimento vale mais a pena do que o enxoval. 

Se você tem a oportunidade de planejar a gestação, inclua esse custo no orçamento para o primeiro ano de vida do bebê como essencial. 

Preparei uma tabela com o preço médio de cada vacina, e calculei a quantidade de doses que o bebê precisa tomar. 

VACINADOSES + REFORÇOSVALOR POR DOSEVALOR TOTAL
Hexavalente5 (2, 4, 6, 15 meses e 4 anos)R$ 280,00R$ 1400,00
Rotavírus Pentavalente3 (2, 4 e 6 meses de idade)R$ 258,00R$ 774,00
Pneumocócica 134 (2, 4, 6 e 12 meses de idade)R$ 299,00R$ 1196,00
Meningocócica ACWY5 (3, 5, 12 meses; 5 e 11 anos de idade)R$ 364,00R$ 1820,00
Meningocócica B3 (3, 5 e 15 meses de idade)R$ 598,00R$ 1794,00
*valores cotados em 17 de março de 2021 em centros de imunização de São Paulo – Capital.

Dicas importantes:

1) As vacinas que são exatamente iguais na rede pública e na rede particular, alguns profissionais indicam que sejam aplicadas no posto de saúde, pois o fluxo e o giro das vacinas acabam sendo maiores na maioria das vezes (isso depende do município), então dificilmente as vacinas ficam estocadas muito tempo, elas são sempre renovadas.

2) A pontualidade em se tratando de vacinas realmente faz toda a diferença. É muito importante cuidar para não atrasar as vacinas e sempre fazê-las no mês indicado, pois o calendário de vacinas foi especialmente calculado para proporcionar mais proteção ao seu bebê. É importante cuidar para não atrasar, mas também não antecipar, ser pontual na data (mas se o seu pediatra indicar que alguma vacina deve ser adiantada é outra história, algumas podem acontecer).

Se informe com o profissional que você confia, busque, leia sobre o assunto, é algo que merece a sua atenção!

De mãe em mãe, construiremos um novo maternar. 

Até jajá!

REFERÊNCIAS

Sociedade Brasileira de Pediatria. Calendário de Vacinação da SBP 2020. Disponível em: https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/2012/12/Calendrio-de-Vacinao-da-SBP-2016.pdf. Acesso em: 01/02/2021.

Sociedade Brasileira de Imunizações. Onde se vacinar. Disponível em: https://familia.sbim.org.br/onde-se-vacinar. Acesso em: 17/03/2021.

Deixe uma resposta

Fechar Menu