You are currently viewing Qual a relação entre COVID-19 e Doença de Kawasaki em crianças?<span class="wtr-time-wrap after-title">Tempo estimado de leitura: <span class="wtr-time-number">4</span> minutos</span>

Qual a relação entre COVID-19 e Doença de Kawasaki em crianças?Tempo estimado de leitura: 4 minutos

Oi flor do dia. Tudo bem? 

Hoje venho falar de um assunto que tem sido a nossa maior preocupação nos últimos meses. Afinal, qual a gravidade da infecção pelo COVID-19 em criança? 

De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria, as infecções pelo COVID-19 parecem afetar as crianças com menos frequência e menos gravidade do que em adultos. As evidências científicas disponíveis sugerem que as crianças são tão propensas a se infectarem quanto os adultos, mas apresentam menos sintomas ou risco de desenvolver doença grave.

Mas, recentemente, uma descoberta tem deixado pais e pediatras em alerta: desde o surto da COVID-19 no mundo todo, a incidência de doença de Kawasaki aumentou significativamente. 

Mas Gi, o que é a doença de Kawasaki?

A doença de Kawasaki é uma inflamação dos vasos sanguíneos (que chamamos de vasculite). Quanto instalada, o fluxo de sangue fica prejudicado e as células que dependem desses vasos para receber oxigênio têm sua função prejudicada.

Ainda não se sabe a causa exata da doença de Kawasaki, mas em crianças com tendência genética e com funcionamento desordenado do seu sistema de defesa, há suspeitas de que algumas infecções possam causá-la. 

O sintoma mais característico e que ocorre no início da doença, é uma febre alta, persistente, que dura pelo menos cinco dias, sem uma causa aparente que a explique. Outras alterações como conjuntivite (olhos vermelhos, porém sem saída de pus); manchas vermelhas pelo corpo; lábios vermelhos e rachados, língua vermelha, inchaço e vermelhidão nas mãos e pés. Algumas crianças também podem apresentar além da febre, sintomas como irritabilidade, dores de cabeça, artrite (dor e inchaço nas articulações) e uma vermelhidão na cicatriz da vacina de BCG no braço. 

Nem sempre todos estes sintomas estão presentes e eles também podem aparecer em sequência. Por isto é importante relatar ao médico durante a consulta, todas as alterações que a criança apresentou ou apresenta, mesmo que ache que não tem importância, e se possível, registrar as fotos das manchas na pele e alterações nos lábios, boca, mãos e pés, que podem desaparecer antes do atendimento médico. 

Após cerca de 7 a 10 dias, ocorre uma descamação da pele principalmente nas pontas dos dedos, em volta das unhas e nas áreas de fraldas e, aumenta a contagem das plaquetas do sangue (medida por um exame de sangue chamado hemograma); é nesta fase que podem aparecer as complicações cardíacas.

Uma em cada cinco crianças pode apresentar complicações cardíacas, mas menos da metade terá lesões permanentes. Entre elas, destacam-se:

  • Miocardite (inflamação do coração);
  • Cardiomegalia (aumento do coração);
  • Arritmias (alteração no ritmo cardíaco);
  • Inflamação das artérias coronárias (que suprem o coração de sangue).

Quando as artérias coronárias são afetadas, podem formar-se pequenas dilatações (aneurismas) que favorecem o aparecimento de coágulos que podem interromper a passagem de sangue e causar um infarto. Por isso, o aneurisma de coronária é a complicação mais temida da doença de Kawasaki. Felizmente, com o diagnóstico precoce e o tratamento adequado, poucas crianças apresentam o problema. 

O tratamento da doença de Kawasaki tem como objetivos reduzir a inflamação dos vasos sanguíneos e de evitar os aneurismas das coronárias, através da administração de um soro com imunoglobulina e aspirina pela boca. 

O que os especialistas recomendam

Embora a síndrome de Kawasaki seja um quadro delicado, não há motivo para os pais entrarem em pânico. São poucos casos reportados, mas que servem para que os médicos fiquem alerta a mais essa possibilidade de diagnóstico em crianças. 

E lembrem-se: ainda sabemos pouco sobre o coronavírus e suas consequências em longo prazo. Portanto, a prevenção ainda é a maneira mais segura de lidar com essa infecção. Fique em casa, se puder, use máscara se for sair e higienize as mãos com frequência. 

Até jajá! 

REFERÊNCIAS

Xu S, Chen M, Weng J. COVID-19 and Kawasaki disease in children. Pharmacol Res. 2020;159:104951.

Jiang L, Tang K, Levin M, et al. COVID-19 and multisystem inflammatory syndrome in children and adolescents. Lancet Infect Dis. 2020;20(11):e276-e288. doi:10.1016/S1473-3099(20)30651-4

Sociedade Brasileira de Pediatria. Departamento de Reumatologia. Doença de Kawasaki. Disponível em: https://www.sbp.com.br/especiais/pediatria-para-familias/doencas/doenca-de-kawasaki/. Acesso em: 20/01/2021.

Sociedade Brasileira de Pediatria. Departamento Científico de Infectololgia. Infecção em crianças pelo novo coronavírus (Cpvod-19). Disponível em: https://www.sbp.com.br/especiais/pediatria-para-familias/doencas/infeccao-em-criancas-pelo-coronaviruscovid-19/. Acesso em: 20/01/2021.

Deixe um comentário

Fechar Menu