You are currently viewing Imaginação: Coelho da Páscoa, Papai Noel, fada do dente: até onde incentivar?<span class="wtr-time-wrap after-title">Tempo estimado de leitura: <span class="wtr-time-number">3</span> minutos</span>

Imaginação: Coelho da Páscoa, Papai Noel, fada do dente: até onde incentivar?Tempo estimado de leitura: 3 minutos

Quem me segue no Instagram já sabe que desde que o Gu era bebê, todo ano na Páscoa eu faço o ninho do coelho da Páscoa na cama dele, pegadas do coelhinho pela casa e caça aos ovos. Eu amo essa magia,imaginação e a inocência das crianças e acho importante que elas tenham essas pitadas de fantasia, afinal, esse é o único momento da vida em que elas são genuínas. 

Mas um contraponto para esse lúdico é o fato de ser uma mentira. Me peguei questionando até que ponto seria ético com eles eu incentivar que acreditassem em uma mentira. Como eu posso falar que eles podem ser honestos comigo e que mentir é feio, se eu estou contando uma mentira para eles? E não só contando, mas criando todo um cenário para que essa mentira fique real.

Até onde incentivar a imaginação?

Convidei a Dra Denise Arisa dos Santos Dias, psicóloga especialista em psicanálise com crianças e bebês, para me ajudar a responder essa questão:

A brincadeira significa muito mais do que podemos imaginar!

“Nela a criança representa a sua vivência, os papéis diferentes que assume as responsabilidades e as frustrações. Exprime sentimentos bons e ruins, elaborando o que eles significam para ela. Experimenta sensações novas percebendo como as enfrenta.

Portanto brincar significa mais do que passar o tempo, mas sim aprender a viver! Um mundo de fantasia pode ser criado na infância. 

Nesta fase onde a fantasia impera é que se desenvolve a criatividade e é justamente esta a qualidade mais procurada nos dias de hoje para o sucesso profissional e pessoal. Vivendo num mundo com tantas opções, pessoas criativas têm sempre seu lugar de diferenciação assegurado”.

Gustavo e Murilo na caça aos ovos de 2020

VEJA MAIS

A minha experiência

Com o Gu, que já acredita e vive esses momentos desde bebê, decidimos ressignificar o personagem quando ele entender. Mostrar para ele que o que importa na realidade é o espírito do feriado, e que o personagem é apenas um símbolo de tudo aquilo que o feriado representa. Que o papai noel existe sim porque papai noel é amor, encanto, alegria e isso temos de sobra! O coelho representa o recomeço da vida, verdadeiro significado da Páscoa cristã. 

Então por aqui ficamos assim, sempre endossando para eles ano após ano que o mais importante desses feriados é a união e o amor, estar em família, a gratidão pelo que temos e a empatia com quem não tem, e deixamos os personagens como o que são, personagens que representam tudo isso, e não o mais importante! Assim criamos um equilíbrio entre a imaginação e a realidade.

E você, já refletiu sobre esses personagens? Como conduz com a sua família? 

Me acompanhe no instagram para mais dicas, é @gibelarmino_.

De mãe em mãe, construiremos um novo maternar! 

Até jajá! 

Deixe um comentário

Fechar Menu